Curiosidades

  • Parte por parte

    Na casca da pipoca também estão doses generosas de fibras, substâncias que contribuem para a formação do bolo fecal. "Para eliminá-lo com maior facilidade, é necessário aumentar o consumo de água", lembra a nutricionista Viviane Piatecka, do Conselho Regional de Nutricionistas da 3ª Região. As fibras também possuem a função em deixar a digestão mais lenta, aumentar a saciedade e então auxiliar no emagrecimento.

  • Pipoca

    A pipoca, se preparada corretamente, fora do uso de micro-ondas, possui muitos benefícios, conforme a Universidade de Scranton, nos Estados Unidos. Segundo o time de cientistas, a pipoca reúne mais antioxidantes que uma porção de frutas e verduras. O que faz com que ela possa ser uma aliada ardilosa na guerra contra os radicais livres, aquelas moléculas instáveis e perigosas que atacam as células e provocam desastres que vão de envelhecimento precoce a câncer.
    "Isso se deve à diferença entre a quantidade de água encontrada na pipoca, que é de 3 a 5%, e a detectada nos vegetais, que chega a 90%", informa Joe Vinson, pesquisador. Na prática, esses valores revelam que, no subproduto do milho, os compostos fenólicos, os antioxidantes, ficariam concentrados, enquanto nas outras classes alimentares eles apareceriam mais diluídos. "A pipoca é o único snack formado 100% pelo grão. Já os antioxidantes encontrados em outros produtos à base de sementes integrais, por exemplo, são removidos ou sofrem degradação durante o processamento."
    As boas substâncias para saúde estão na casca, naquela capa que tenta ficar agarrada nos dentes. Se o milho se tornar uma pipoca amarela ou creme, é um alimento fonte de carotenoides, antioxidante que são convertido em vitamina A, auxiliando o sistema imunológico e a degeneração dos olhos relacionada à idade.